UCEM - UCDM - ACIM

Lição 195.

In UCEM on 14/07/2011 at 15:46

 

O AMOR É O CAMINHO QUE SIGO COM GRATIDÃO.

A gratidão é uma lição difícil para aqueles que olham para o mundo equivocadamente. O máximo que podem fazer é achar que se saíram melhor do que os outros. E procuram contentar-se, porque um outro parece sofrer mais do que eles. Como são deploráveis e dignos de piedade tais pensamentos! Pois quem tem razão para agradecer quando os outros têm menos razão? E quem pode sofrer menos porque vê um outro sofrer mais? A tua gratidão só é devida Àquele Que fez com que todas as causas de pesar desaparecessem através de todo mundo.

É insano oferecer agradecimentos pelo sofrimento. Mas é igualmente insano deixar de ser grato Àquele Que te oferece os meios certos pelos quais toda a dor é curada e o sofrimento é substituído pelo riso e pela felicidade. E nem aqueles que são apenas parcialmente sãos poderiam recusar-se a dar os passos que Ele indica e seguir o caminho que Ele lhes apresenta para escaparem de uma prisão que pensavam não ter nenhuma porta para a libertação que agora percebem.

O teu irmão é teu “inimigo”, porque vês nele o rival da tua paz, um espoliador que tira a sua própria alegria de ti, nada te deixando senão um negro desespero, tão amargo e implacável que nenhuma esperança permanece. Agora, a vingança é tudo o que tens a desejar. Agora só te resta tentar trazê-lo para repousar na morte junto contigo, tão inútil quanto tu, com tão pouco entre os dedos sequiosos quanto tu nos teus.

Não ofereces a tua gratidão a Deus porque o teu irmão é mais escravo do que tu e também não poderias ter razão de zangar-te se ele parecesse ser mais livre. O amor não faz comparações. E a gratidão só pode ser sincera unida ao amor. Oferecemos a nossa gratidão a Deus nosso Pai porque todas as coisas encontrarão a sua liberdade em nós. Nunca acontecerá que algumas sejam libertadas e outras continuem presas. Pois quem pode barganhar em nome do amor?

Portanto, dá graças, mas com sinceridade. E deixa a tua gratidão dar espaço a todos aqueles que se libertarão contigo: os doentes, os fracos, os necessitados e os que têm medo e aqueles que choram uma perda aparente ou sentem o que parece ser dor; que sofrem frio ou fome ou que andam no caminho do ódio e no atalho da morte. Todos esses vão contigo. Não nos comparemos com eles, pois assim nós os afastamos da nossa percepção da unidade que compartilhamos com eles, assim como eles têm que compartilhá-la conosco.

Agradecemos ao nosso Pai por uma só coisa: não estarmos separados de nada que viva e, portanto, sermos um com Ele. E nos alegremos por jamais ser possível haver exceções que reduzam a nossa totalidade ou que debilitem ou mudem a nossa função de tornar pleno Aquele Que é a plenitude em Si Mesmo. Damos graças por todas as coisas vivas, pois do contrário não damos graças por nada e fracassamos em reconhecer as dádivas de Deus para nós.

Então, deixemos os nossos irmãos recostarem as suas cabeças cansadas em nossos ombros, enquanto descansam por um momento. E agradecemos por eles. Pois se nos é possível orientá-los para a paz que queremos achar, o caminho enfim está aberto para nós. Uma porta antiga abre-se novamente; um Verbo, há muito esquecido, ecoa de novo em nossa memória e ganha clareza à medida em que nos dispomos a ouvir outra vez.

Portanto, segue o caminho do amor com gratidão. Pois o ódio é esquecido quando deixamos de lado as comparações. Que outros obstáculos restam contra a paz? Agora o medo de Deus está, enfim, desfeito e perdoamos sem fazer comparações. Assim, não podemos escolher ignorar certas coisas e ao mesmo tempo ainda manter algumas outras trancadas como “pecados”. Quando o teu perdão for completo, sentirás uma gratidão total, pois verás que todas as coisas conquistaram o direito de serem amadas por serem amorosas, assim como teu Ser.

Hoje aprendemos a pensar em gratidão, ao invés de pensar com raiva, malícia e vingança. Tudo nos foi dado. Se nos recusamos a reconhecer isso não temos, portanto, direito à nossa amargura e a auto-percepção que nos vê num lugar de perseguição impiedosa, em que somos incessantemente rotulados e empurrados sem um pensamento ou cuidado por nós ou pelo nosso futuro. A gratidão vem a ser o único pensamento com que substituímos essas percepções insanas. Deus tomou conta de nós e nos chama de Filho. Pode haver algo mais do que isso?

A nossa gratidão pavimentará o caminho para Ele e reduzirá o nosso tempo de aprendizado mais do que jamais poderias sonhar. A gratidão anda de mãos dadas com o amor e onde uma está, o outro tem que ser encontrado. Pois a gratidão é apenas um aspecto do Amor que é a Fonte de toda a criação. Deus agradece a ti, Seu Filho, por seres o que és: Aquele que O completa e a Fonte do amor, junto com Ele. A tua gratidão para com Ele é uma com a Sua para contigo. Pois o amor não pode seguir nenhuma estrada senão o caminho da gratidão e nele andamos nós que seguimos o caminho para Deus.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: